Modelo para estratégia de entrada no mercado

Se você busca lançar um novo produto, relançar um existente ou expandi-lo para novos públicos, certamente a sua estratégia de mercado terá diversos aspectos dinâmicos. Para manter o planejamento em dia, é essencial ter equipes alinhadas. Usar um modelo pode suprir essas necessidades, e outras.

Crie o seu modelo

INTEGRATED FEATURES

timeline iconCronogramamilestone iconMarcosdependency iconDependênciasmultihome iconInclusão em múltiplos projetos

Recommended apps

Dropbox
Dropbox
Logomarca do Google Workspace
Google Workplace
Logomarca do Slack
Slack
Ícone do Figma
Figma

Compartilhar
facebooktwitterlinkedin

Criar uma estratégia de lançamento no mercado está longe de ser algo simples, pois é necessário muito trabalho para desenvolver a estrutura adequada para um planejamento bem-sucedido. Você precisará preparar o lançamento do produto, coordenar equipes multissetoriais e integrar os principais interessados antes mesmo de o projeto sequer começar.

E se houvesse uma forma de padronizar o planejamento de colocação no mercado para que a sua equipe pudesse chegar à parte estratégica deste processo mais rapidamente? Com o modelo certo, isso fica muito mais fácil. 

[Interface do produto] Modelo na Asana para estratégia de entrada no mercado (visualização de lista)

O que é uma estratégia de entrada no mercado?

A estratégia de entrada no mercado (também chamada de plano de entrada no mercado) é um plano de ação passo a passo que detalha o que o seu negócio precisa fazer para ter sucesso no lançamento de um novo produto ou na expansão para um novo mercado. Talvez você também precise desse planejamento para relançar um produto existente, testar um produto em um mercado diferente ou direcionar a captação de novos clientes.

Um bom planejamento de introdução no mercado ajuda o seu negócio a ter êxito porque busca assegurar que você esteja lançando ou expandindo no momento certo, com a comunicação adequada, e para o público correto. Tal plano se divide em fases que abrangem todas as etapas do lançamento ou expansão, desde a pesquisa e o planejamento até a execução do plano e a estreia no mercado. Os roteiros para entrada no mercado variam, mas geralmente contêm informações sobre o público-alvo, um plano de promoção e a definição de um processo de vendas. 

Pareceu complicado? Talvez seja, mas você pode contar com os modelos de estratégia de entrada no mercado para facilitar o processo.  

Qual é a diferença entre uma estratégia de entrada no mercado e um planejamento de marketing?

Embora sejam semelhantes, a estratégia de entrada e o plano de marketing cumprem objetivos completamente diferentes para o seu negócio. A estratégia de introdução no mercado trata-se de um roteiro passo a passo para amparar uma iniciativa específica e com prazo determinado, tal como o lançamento de um novo produto.

Já o plano de marketing é um planejamento detalhado que indica como alcançar as suas metas de marketing. Ou seja, é uma estratégia abrangente e de longo prazo que pode ser aplicada a diversos objetivos de marketing. 

O que é um modelo para estratégia de entrada no mercado?

Quando você precisa coordenar o trabalho entre várias equipes e acompanhar as atualizações de status, é comum sentir sobrecarga ou até mesmo esquecer de algumas tarefas. Um modelo para estratégia de entrada no mercado serve para ajudar a manter a sua organização. 

Tais modelos são uma forma padronizada de criar, organizar e monitorar a sua estratégia em tempo real. Quando criados em uma ferramenta de gestão de projetos, eles fornecem uma visão geral do seu planejamento e podem ser personalizados a cada novo lançamento, com outras datas de conclusão, conforme necessário. 

O melhor de tudo é que esses modelos são reutilizáveis, então é possível duplicá-los e ajustá-los para outros lançamentos com facilidade. Os seus dias e horas gastos com planejamento ficarão para trás, e você poderá dedicar o seu tempo a trabalhos práticos. 

Por que eu preciso de um modelo para estratégia de entrada no mercado?

Conforme mencionamos acima, um lançamento possui diversos aspectos dinâmicos. Antes de se chegar à execução propriamente dita (conduzir pesquisas da concorrência, desenvolver a abordagem de comunicação e mapear o plano de lançamento), é preciso dar início o projeto.

Os modelos simplificam o trabalho preliminar na medida em que padronizam as tarefas de planejamento e iniciação, para que você não precise fazer tudo do zero a cada lançamento pretendido. Além desses benefícios, os modelos para estratégia de entrada permitem:

  • Dividir facilmente a sua estratégia em fases.

  • Alinhar equipes multissetorias de acordo com as metas de lançamento. 

  • Monitorar o trabalho visualmente conforme a equipe conclui tarefas. 

  • Ver as próximas iniciativas de forma instantânea. 

  • Monitorar o progresso com um cronograma interativo.

  • Alterar as datas de conclusão de acordo com mudanças de prioridades.

  • Assegurar a pontualidade de todas as fases do planejamento de lançamento. 

  • Consultar os próximos afazeres com a ajuda de diversas visualizações, que incluem cronogramas e quadros Kanban. 

Como criar um modelo para estratégia de entrada no mercado?

Antes de mais nada: lembre-se de que você está desenvolvendo uma versão de modelo padronizada que poderá servir para outros lançamentos futuros. Recomenda-se que o modelo contemple os processos de planejamento e iniciação e seja genérico o suficiente para ser aplicado a lançamentos com metas diferentes. Veja a seguir algumas etapas rápidas para você começar:

  1. Analise os lançamentos anteriores para identificar iniciativas e tarefas em comum, tais como pesquisa de concorrência, planejamento de comunicação e estratégia para geração de leads.  

  2. Desenvolva o modelo usando as etapas e tarefas recorrentes.  

  3. Ajuste a atualize o modelo com as tarefas e datas de conclusão específicas de cada lançamento.

Após construir a estrutura do seu modelo genérico para estratégias de entrada no mercado, ajuste-o conforme as necessidades específicas do lançamento em questão. Organize os trabalhos por seções e use tags como:

  • Status de tarefas com os seus respectivos responsáveis

  • Datas de conclusão

  • Dependências. 

Recursos integrados

  • Visualização de cronograma. Uma visualização ao estilo diagrama de Gantt que apresenta todas as suas tarefas em um gráfico de barras horizontais. Você poderá ver as datas de início e término de cada tarefa, bem como as dependências entre elas. Com essa visualização, é fácil monitorar de que forma os diversos componentes do seu planejamento se encaixam. Além disso, visualizar todo o trabalho num só lugar facilita o processo de identificação e resolução de conflitos de dependências antes mesmo que estes ocorram, para que se possa alcançar todas as metas no prazo estimado.

  • Marcos. Os marcos representam momentos importantes do projeto. Com marcos definidos ao longo do projeto, você possibilita que os membros da equipe e as partes interessadas vejam o ritmo do seu progresso em direção a uma meta. Pense nos marcos como uma oportunidade de celebrar pequenas vitórias no percurso que levará à meta mais significativa do projeto.

  • Dependências. Use as dependências para marcar que uma tarefa está aguardando a conclusão de outra. Assim, ficará mais fácil identificar os momentos em que o seu trabalho impede a realização do trabalho de outra pessoa, e você poderá ajustar prioridades com base nisso. Membros de equipes que contam com fluxos de trabalho colaborativos conseguem ver quais tarefas precisam ser previamente concluídas pelos seus colegas, e recebem avisos quando chega a hora de começarem os seus próprios trabalhos. Desse modo, quando a tarefa inicial é concluída, o responsável pela tarefa dependente é notificado de que esta está disponível para execução. Além disso, se a tarefa que está bloqueando o seu trabalho for reagendada, você receberá uma notificação da Asana para avaliar se é necessário ajustar a data de conclusão da tarefa dependente também.

  • Inclusão de tarefas em vários projetos. O processo de trabalho é multissetorial por natureza. Logo, as equipes precisam de soluções eficazes para coordená-lo entre diferentes departamentos. Contudo, se cada setor tiver um sistema de arquivos independente, o trabalho pode acabar estagnado e compartimentalizado. Com a Asana, é mais fácil monitorar e fazer a gestão de tarefas em múltiplos projetos. Além de reduzir trabalhos repetidos e melhorar a visibilidade entre equipes, a Asana ajuda a sua equipe a visualizar o contexto das tarefas, entender quem está fazendo o quê, e manter a conexão entre a sua equipe e as suas respectivas tarefas.

Aplicativos recomendados

  • Dropbox. Anexe arquivos diretamente a tarefas na Asana com o seletor de arquivos do Dropbox, já integrado ao painel de tarefas da Asana.

  • Google Workplace. Anexe arquivos diretamente a tarefas na Asana com o seletor de arquivos do Google Workplace, já integrado ao painel de tarefas da Asana. Em poucos cliques, você poderá anexar qualquer arquivo do Meu Drive.

  • Slack. Converta ideias, pedidos de trabalho e coisas a fazer do Slack em tarefas e comentários monitoráveis na Asana. Transforme breves perguntas e afazeres em tarefas com atribuição de responsáveis e datas de conclusão. Registre os trabalhos com facilidade para que não fiquem perdidos no Slack.

  • Figma. As equipes usam a Figma para criar fluxos de usuário, wireframes, simulações de interface de usuário, protótipos e muitas outras coisas. Agora, é possível incorporar esses designs à Asana para que a sua equipe consiga consultar as peças de design mais atuais no contexto dos documentos do projeto. E, diferentemente do que ocorre com as capturas de tela, as integrações dinâmicas são atualizadas em tempo real, espelhando, assim, as alterações realizadas nos arquivos de design e eliminando os esforços relacionados à procura dos respectivos arquivos e à atualização das imagens.

Perguntas frequentes 

Qual é a finalidade de um modelo para estratégia de entrada no mercado?

Esse tipo de modelo define as fases de alto nível da sua estratégia geral, desde o planejamento até a execução. Como esses modelos são duplicáveis, eles podem ser um ótimo ponto de partida para o processo de planejamento, pois permitem eliminar o trabalho repetitivo de preparar a estrutura da estratégia para que você comece a fazer o trabalho qualificado mais cedo.

Quais tarefas costumam ser incluídas em um modelo para estratégia de entrada no mercado?

Um modelo como esse é dividido em diferentes fases e tarefas que podem variar de acordo com a meta do lançamento ou da expansão. Provavelmente você observará que algumas tarefas são comuns a todos os lançamentos e podem ser incluídas no seu modelo de estratégia de colocação no mercado. Entre elas, estão: identificação de vantagens competitivas, definição do público-alvo, elaboração dos perfis dos compradores, pesquisa de clientes em potencial e de pontos críticos, e desenvolvimento de uma estratégia de precificação e vendas. Outra pesquisa válida é investigar qual seria a típica jornada do seu cliente e definir quais canais de marketing serão usados para promover o produto ou serviço. Por fim, lembre-se de estipular quais métricas de sucesso e indicadores-chave de desempenho (KPIs) você monitorará após o lançamento.

Como criar um modelo para planejamento de entrada no mercado?

Para começar, examine os seus lançamentos anteriores e veja o que eles têm em comum. Quais padrões é possível notar? Existem etapas ou tarefas que se repetem em todos os lançamentos, independentemente de diferentes metas? Registre todas as interseções que encontrar, pois elas serão a base do seu modelo. Após desenvolver um modelo genérico, você poderá ajustá-lo para que fique alinhado ao próximo lançamento, dividindo-o em fases, criando tarefas práticas para cada seção, e atribuindo responsáveis por tais tarefas. Por fim, monitore o progresso e adapte os prazos caso as prioridades mudem. 

Os modelos de estratégia de entrada no mercado são mais vantajosos para quais equipes?

Basicamente, qualquer equipe envolvida em um lançamento de produto ou em uma expansão para novos mercados pode se beneficiar de um modelo como esse. Enquanto a sua equipe de marketing do produto cuida da estratégia geral, as demais equipes envolvidas no lançamento (como as equipes de marketing de marca, Web, mídias sociais, SEO, relações públicas e vendas) terão maior clareza sobre os seus próprios prazos e responsabilidades. Fora isso, os modelos de estratégia de entrada no mercado dão maior visibilidade do cronograma de lançamento para quem toma as decisões, então todos ficam alinhados em torno do progresso da estratégia. 

O modelo de estratégia de entrada no mercado pode ser adaptado para organizações de diferentes tamanhos e setores?

Sem dúvidas. Tendo em vista que esses modelos são personalizáveis, é possível utilizá-los para diferentes setores e modelos de negócios. Não importa se você tem uma pequena empresa que busca expandir para uma nova categoria, ou um grande negócio em vias de lançar a próxima grande inovação — o modelo de estratégia de entrada no mercado simplificará o seu processo de planejamento e alinhará as suas equipes multissetoriais para ajudar no seu sucesso.  

Crie modelos com a Asana

Saiba já como criar um modelo personalizável na Asana com uma avaliação gratuita do Premium.

Começar