A diferença entre habilidades sociocomportamentais e habilidades profissionais: exemplos de 14 membros de equipes da Asana

Retrato da contribuidora Julia MartinsJulia Martins13 de maio de 20229 minutos de leitura
facebooktwitterlinkedin
Imagem do banner do artigo da Asana sobre habilidades profissionais vs. habilidades sociocomportamentais
Ver modelos

E se lhe disséssemos que você tem muitas habilidades úteis no espaço de trabalho que talvez nem considerasse como pontos fortes? Mal dá para acreditar, não é mesmo?

É exatamente isso que são as habilidades profissionais e sociocomportamentais. Essas competências tão essenciais no espaço de trabalho são coisas que você provavelmente nem se deu conta de já ter adquirido. Talvez ache que tem forte ética profissional, mas essa é, na verdade, uma habilidade sociocomportamental que você construiu ao longo do tempo; ou talvez ache a coisa mais natural do mundo a sua capacidade de usar uma ferramenta personalizada no trabalho com facilidade, mas essa é uma habilidade profissional que você gastou tempo e energia para desenvolver.

Juntas, as habilidades profissionais e sociocomportamentais representam os talentos que você possui. Esses conjuntos de habilidades são o que faz de você um membro de equipe eficaz — e são, com certeza, itens que você deveria incluir no seu currículo.

Quer esteja começando a aprender sobre habilidades profissionais e sociocomportamentais ou queira entender quais habilidades deveria desenvolver a seguir, este artigo foi escrito pensando nas suas necessidades. Confira uma lista de habilidades profissionais e sociocomportamentais, depois aprofunde-se nos exemplos de como 14 membros de equipes da Asana as usam no espaço de trabalho.

O que são habilidades profissionais?

Habilidades profissionais são aquelas para as quais você pode receber treinamento específico. Trata-se de habilidades mais tradicionais, e de fato, quando se pensa em competências voltadas ao espaço de trabalho, é provável que se esteja pensando em habilidades profissionais. Elas são, por vezes, características quantificáveis que você trabalhou ativamente para aprender e melhorar. As habilidades profissionais às vezes podem ser específicas do trabalho, dependendo da função ou do nível em que você se encontra.

Exemplos de habilidades profissionais

As habilidades profissionais que você desenvolver dependerão da sua função, tempo de trabalho e emprego. Comumente, pode-se encontrá-las como pré-requisitos elencados na descrição da vaga para uma função. Há inúmeras habilidades profissionais, mas estes são alguns exemplos dessa categoria em diferentes departamentos:

Habilidades profissionais em marketing e design:

  • Desenvolvimento do brief de criação

  • Redação e edição

  • Design gráfico

  • Gestão de campanha de marketing

  • Otimização para mecanismos de busca (SEO).

Habilidades profissionais em engenharia:

  • Computação em nuvem

  • Aprendizado de máquina (Machine learning)

  • Linguagens de programação (Javascript, Java, C++, HTML, Python)

  • Manutenção de servidores.

Habilidades profissionais na área de estratégia:

  • Análise de negócios

  • Análise de dados

  • Visualização de dados

  • Ciência de dados

  • Análise de riscos.

Habilidades profissionais no desenvolvimento de produto: 

  • Estratégia de entrada em novos mercados

  • Pesquisa de mercado

  • Pesquisa de usuário

  • Design da experiência do usuário (UX).

Habilidades profissionais em finanças:

  • Contabilidade

  • Relatórios de despesas

  • Previsões

  • Gestão do livro-razão.

Habilidades profissionais em TI:

  • Gestão da informação

  • Segurança da rede

  • Acordos de nível de serviço (SLA).

Habilidades profissionais em geral:

  • Proficiência em mais de um idioma

  • Gestão de projetos

  • Domínio de ferramentas específicas a uma função, como Google Analytics ou Salesforce.

O que são habilidades sociocomportamentais?

Habilidades sociocomportamentais são competências interpessoais que descrevem como se trabalha e interage com os outros. Você talvez nem mesmo as considere como habilidades que desenvolveu, porque muitas vezes são aptidões que adquirimos no trabalho ou aprendemos por meio das interações do dia a dia com os outros, como, por exemplo, ser comunicativo e trabalhar bem em equipe. Às vezes, as habilidades sociocomportamentais também são comparadas a traços de personalidade, em vez de habilidades, mas este raciocínio perde de vista o quadro geral. Na verdade, essas habilidades são a base de como você colabora e tem sucesso em um ambiente de trabalho.

Exemplos de habilidades sociocomportamentais

  • Responsabilização

  • Adaptabilidade

  • Atenção aos detalhes

  • Colaboração

  • Capacidade de comunicação

  • Resolução de conflitos

  • Criatividade

  • Raciocínio crítico

  • Inteligência emocional

  • Empatia

  • Flexibilidade

  • Inovação

  • Liderança

  • Organização

  • Paciência

  • Facilidade interpessoal

  • Resolução de problemas

  • Responsabilidade

  • Autoconsciência

  • Pensamento estratégico

  • Trabalho em equipe

  • Gestão do tempo

  • Ética profissional.

Diferença entre habilidades profissionais e habilidades sociocomportamentais

Tanto as habilidades profissionais como as sociocomportamentais são importantes no espaço de trabalho. As habilidades profissionais representam coisas que você aprendeu a fazer ou usar, como ferramentas, tecnologias ou idiomas. Habilidades sociocomportamentais são traços interpessoais que você desenvolveu ao longo do tempo, como comunicação eficaz, confiabilidade ou generosidade. Juntas, elas são instrumentos no seu kit de ferramentas para o espaço de trabalho que ajudam a atingir os seus objetivos.

Como usar as habilidades profissionais e sociocomportamentais para ser um integrante da equipe mais eficaz

As habilidades profissionais e sociocomportamentais perfazem os conhecimentos que você agrega à equipe. Essas habilidades são uma parte essencial da maneira como você trabalha, tanto individualmente quanto com outras pessoas.

Contudo, pode ser difícil compreender como essas habilidades elencadas no currículo ou carta de apresentação se aplicam no ambiente de trabalho real. Pensando nisso, entrevistamos 14 membros de equipe da Asana para saber como utilizam as distintas habilidades no espaço de trabalho. Leia o que tiveram a nos dizer:

Habilidade sociocomportamental: pensamento estratégico

Benson Perry, gerente de produto da Asana: “Como gerente de produto, frequentemente tenho de estabelecer prioridades entre um conjunto de funcionalidades que resolvem diferentes problemas para os nossos usuários. Recorro às minhas capacidades de raciocínio estratégico para tomar essas decisões de forma ponderada e clara. Depois, incluo notas e contexto antes de comunicar a decisão ao restante da minha equipe, para que nós estejamos em sintonia. Ser capaz de recordar o contexto nestas decisões ajuda muito quando fazemos uma retrospectiva ou quando alguém novo entra na equipe.”

Habilidade profissional: ciência de dados

Annie Lee, gerente de engenharia da Asana: “Como engenheira, há sempre mais para construir do que tempo para fazê-lo, por isso precisamos passar o nosso tempo de forma estratégica. A utilização de dados para orientar a nossa tomada de decisões ajuda a assegurar que estejamos sempre concentrados no trabalho de maior impacto. Quer utilizemos a métrica norteadora para ajudar a orientar a nossa priorização do roteiro mais abrangente, quer analisemos as tendências dos dados agregados para compreender como os clientes estão usando os nossos recursos, os dados são uma parte essencial de tudo o que fazemos”.

Habilidade sociocomportamental: organização

Michael A. Armstrong, gestor de programas de impacto social da Asana: “Organização, para mim, tem tudo a ver com pequenas vitórias no caminho em busca de marcos mais abrangentes. Quando me organizo, dou conta de abrir oportunidades e fazer um trabalho de maior impacto no futuro, ao mesmo tempo que isso me firma os pés no chão e me centra no progresso que preciso sentir que estou fazendo a cada dia.

Ser organizado me ajuda a identificar as 4 ou 5 tarefas fundamentais que preciso realizar a cada dia para cumprir as minhas promessas e assegurar que o meu trabalho avance. Dispor de micrometas diárias, direcionadas e específicas me ajuda a continuar avançando de forma intencional e estratégica. As minhas metas me ajudam a continuar organizado e concentrado no meu trabalho diário, o que é especialmente útil contra o influxo e a constante exigência de atenção dos e-mails, tarefas ad-hoc e pedidos que sei que surgirão. Embora essas tarefas possam ser importantes, permanecer organizado me ajuda a definir e compreender as minhas metas diárias para não perder o impulso de seguir em frente.”

Habilidade profissional: desenvolvimento de brief de criação

Michael Chen, gerente de marketing de produto da Asana: “A equipe de criação é um dos parceiros mais próximos da equipe de marketing de produto, e o conteúdo que produzimos é fundamental para um lançamento de produto bem-sucedido. O brief de criação é, de modo geral, a primeira etapa para compartilharmos as nossas necessidades de lançamento com os redatores e designers da equipe de criação.

É importante para mim terminar os briefs de uma forma que seja específica na definição da visão estratégica, mensagem e público-alvo pretendido — as habilidades centrais em que nos concentramos na equipe de marketing do produto. Contudo, ao mesmo tempo, o meu briefing de criação precisa comportar as contribuições sobre a forma como o trabalho, em última análise, deveria acontecer, porque esse é o superpoder da equipe de criação. Um bom brief de criação é o início de uma nova parceria — e um início forte e colaborativo leva muitas vezes ao melhor resultado”.

Leia: O guia completo de como escrever briefs criativos

Habilidade sociocomportamental: colaboração

Scott Lonardo, assessor de produto e marketing da Asana: “Para mim, a comunicação é a chave para a colaboração. Isso inclui ser direto e estar aberto com as suas contribuições, bem como ser um ouvinte ativo quando outros apresentam as suas perspectivas. Manter a mente aberta e não estar limitado a determinada posição permite a todos os membros da equipe considerar objetivamente todas as contribuições e chegar à solução mais prática e eficiente”.

Leia: 10 etapas simples para incentivar a colaboração em equipe

Habilidade profissional: design da experiência do usuário (UX)

Leah Rader, gerente de pesquisa da experiência do usuário (UXR) na Asana: “Como pesquisadora da experiência de usuário, parte essencial do meu trabalho consiste em entender a experiência dos nossos clientes e aplicá-la a decisões de produtos e conversas de impacto nos negócios. A habilidade de UX que mais uso é entender o meu público. Quando consigo identificar corretamente as necessidades, prioridades e motivações dos colegas de trabalho, posso assegurar-me de que estou comunicando e apresentando a pesquisa de uma forma que funciona melhor para eles”.

Habilidade sociocomportamental: empatia

Liliana Blanco, gestora do programa de inclusão e senso de pertencimento na Asana: “Sendo alguém que pensa a fundo sobre o senso de pertencimento e inclusão na Asana, a empatia é uma parte indispensável do meu trabalho. Desenvolver consciência sobre as nuances das experiências e interpretações das vivências das outras pessoas é a forma como construímos a competência cultural. Este trabalho começa com a empatia.

Quando se trata de trabalhar entre diversas culturas, é essencial não se orientar pela regra de ouro (tratar os outros como se quer ser tratado), e sim pela regra de platina (tratar os outros como eles querem ser tratados). A empatia é a forma como podemos nos libertar dos nossos modos de pensar limitantes e nos adaptar e integrar outras visões de mundo. Ao capacitarmos os Asanas a acolher a empatia, promoveremos uma cultura mais robusta de pertencimento na Asana”.

Leia: Como a Asana aborda diversidade, inclusão e equidade

Habilidade sociocomportamental: liderança

Richard Yee, gerente de engenharia da Asana: “Para mim, a liderança é realmente uma questão de oportunidades. Oportunidades para as pessoas com quem trabalho, para a organização onde trabalhamos, para os clientes que servimos e para as comunidades em que vivemos. É reconhecer e agir para aproveitar essas grandes oportunidades que se apresentam de formas por vezes muito sutis.

Como líder, posso reunir pessoas brilhantes para fazer maravilhas em uma variedade de situações cotidianas, por exemplo:

  • Celebrar a nossa felicidade enquanto recompensamos quem a concretizou. 

  • Apoiar-nos mutuamente quando surgem imprevistos ou quando nos encontramos em um lugar onde não queremos estar. 

  • Inspirar os outros a crescer enquanto fazemos uma retrospectiva dos nossos êxitos e falhas. 

  • Colaborar numa missão, visão e estratégia que estejamos entusiasmados para cumprir. 

  • Criar um espaço seguro para fazer experimentos, tomar riscos calculados e compartilhar opiniões com transparência. 

  • Levar ordem ao caos, priorizar aquilo que é o mais importante e abrir mão do restante.”

Habilidade profissional: otimização para mecanismos de busca (SEO)

Calvin Lam, gerente de SEO: “SEO é realmente o apogeu de uma variedade de habilidades. Num dia típico, eu poderia estar pesquisando números e dados, como classificações por palavras-chave, tráfego de sites e janelas de oportunidade competitiva em sites para compreender o que precisamos priorizar no nosso backlog. Também poderiam me encontrar falando com os nossos parceiros, como escritores, designers ou engenheiros, para comunicar a nossa estratégia de otimização de pesquisa e nos alinharmos com as metas. Para a realização de um programa de SEO, é preciso saltar entre vários estilos de trabalho e adoro o fato de poder aperfeiçoar as minhas habilidades todos os dias”.

Habilidade sociocomportamental: gestão do tempo

Maggie Kuo, gestora de projetos de marketing digital da Asana: “Como gestora de projetos de marketing digital, utilizo as minhas habilidades de gestão do tempo para preparar páginas de abertura estratégicas para os grandes momentos de lançamento da Asana, dentro do prazo e do orçamento.

Uma gestão do tempo bem-sucedida tem cinco componentes principais:

  1. Trabalhar com os principais interessados para entrar em sintonia sobre o escopo de um projeto.

  2. Entender o que precisa ser realizado e até quando, e se há tarefas que precisam ser feitas ao mesmo tempo.

  3. Obter a adesão das equipes interdisciplinares ao plano do projeto.

  4. Delegar as tarefas para as equipes certas.

  5. Comunicar-se regularmente com os principais interessados no projeto para manter tudo em dia.

A Asana me facilita a obtenção dos cinco em um único lugar!”

Leia: 18 dicas, estratégias e soluções rápidas de gestão do tempo para fazer o seu melhor trabalho

Habilidade profissional: proficiência em mais de um idioma

María, gerente de projetos de localização da Asana: “Faço parte da equipe de localização, e a comunicação diária com especialistas em idiomas do mundo inteiro é a chave para o sucesso dos nossos projetos. Há certas nuances linguísticas que só dá para entender quando se conhece mais de um idioma.

A minha proficiência em mais de um idioma me ajudou a vencer as barreiras linguísticas, porque consigo realizar reuniões em espanhol e inglês. Ser bilíngue também me fez entender melhor a importância da comunicação intercultural, já que me identifico com os membros internacionais das nossas equipes e também com os clientes que não têm o inglês como língua materna.”

Habilidade sociocomportamental: responsabilização

Sam Ayoko, engenheiro de sistemas da Asana: “Trabalho em vários projetos e tarefas fora do help desk. Para prestar contas conforme esperado, tento deixar uma atualização sobre cada tarefa prevista para o dia em questão. Quero que os meus colaboradores entendam onde estou alocando o meu tempo, por isso também marco os itens como concluídos quando posso ou adio o trabalho que não conseguiria fazer no momento. A Asana facilita a visualização do meu dia de trabalho para que eu possa mapear a alocação do meu tempo e permanecer responsável”.

Como desenvolver as habilidades de gestão de projetos

Uma das habilidades mais importantes que se pode desenvolver são as de gestão de projetos. Elas mesclam habilidades profissionais, sociocomportamentais e técnicas em ferramentas e software específicos. Confira algumas habilidades que você pode desenvolver na gestão de projetos:

Habilidades profissionais de gestão de projetos:

Habilidades sociocomportamentais de gestão de projetos:

Habilidades técnicas de gestão de projetos:

Leia: 25 habilidades essenciais à gestão de projetos para obter êxito

Desenvolvendo o próprio conjunto de habilidades

Como todas as coisas boas, desenvolver o seu conjunto de habilidades leva tempo. Algumas destas habilidades vêm com a experiência de trabalho, enquanto outras podem ser capacidades que você já tem. Talvez você tenha habilidades que até agora nem sequer considerava habilidades especializadas.

Pode ser intimidante encarar uma lista de habilidades, mas foque uma aptidão de cada vez. Em caso de dúvida, escolha uma nova habilidade para aprender e concentre-se no desenvolvimento desse conjunto de aptidões durante algum tempo. Se quiser começar já e precisar de sugestões, considere construir as suas habilidades de relatório de status, colaboração remota ou crítica construtiva.

Recursos relacionados

Webinário

Universal Reporting: How to get 360 degree visibility into your organization’s work