Como desenvolver habilidades de pensamento crítico em sete etapas (com exemplos)

Retrato da contribuidora Julia MartinsJulia Martins29 de setembro de 20218 minutos de leitura
facebooktwitterlinkedin
Imagem de banner do artigo sobre como desenvolver habilidades de pensamento crítico em sete etapas (com exemplos)
Teste já a Asana

Resumo

O pensamento crítico é realmente imprescindível. Ao desenvolver estas habilidades, você pode melhorar a sua capacidade de analisar informações e tomar a melhor decisão possível. Neste artigo, abordaremos os conceitos básicos do pensamento crítico, assim como sete etapas que ajudam a implementar o processo de pensamento crítico do início ao fim. 

O pensamento crítico surge ao se fazer as perguntas certas para se chegar à melhor conclusão possível. Bons pensadores críticos analisam as informações de diversos pontos de vista para identificar a melhor linha de ação.

Não se preocupe se achar que as suas capacidades de pensamento crítico não são boas. Neste artigo, ajudaremos a estabelecer a base para o pensamento crítico, para que você consiga absorver a informação, analisá-la e tomar decisões bem fundamentadas. 

O que é pensamento crítico? 

Pensamento crítico é a capacidade de reunir e analisar informações para chegar a uma conclusão. Essa habilidade é importante em praticamente qualquer indústria, e pode ser aplicada a uma ampla variedade de cargos. Isso porque o pensamento crítico não é restrito a um assunto: é a capacidade de analisar informações, dados, estatísticas e outros detalhes para identificar uma solução satisfatória. 

Desenvolver habilidades de pensamento crítico melhora a sua destreza em resolver problemas, aumenta a sua capacidade de tomar decisões em função dos dados disponíveis e proporciona uma metodologia para lidar com problemas complexos. Bons pensadores críticos ficam à vontade para destrinchar ambiguidades e estão dispostos a questionar as suas próprias hipóteses para chegar às melhores constatações.

As oito melhores habilidades de pensamento crítico

Como a maioria das habilidades sociocomportamentais, o pensamento crítico não é algo que se aprende em sala de aula. Na verdade, esta habilidade é composta por uma variedade de facilidades interpessoais e analíticas. Desenvolver o pensamento crítico tem mais a ver com aprender a ter a mente aberta e levar um pensamento analítico para o processo de enquadrar problemas, conhecido em inglês como problem framing

Sem ordem específica, estas são as oito habilidades mais importantes do pensamento crítico:

  1. Pensamento analítico: parte do pensamento crítico é avaliar dados de várias fontes para chegar às melhores conclusões. O pensamento analítico permite que as pessoas rejeitem o viés e se esforcem por reunir e processar as informações para chegar à melhor conclusão. 

  2. Mente aberta: esta habilidade do pensamento crítico ajuda a analisar e processar informações para chegar a uma conclusão sem vieses. Parte do processo de pensamento crítico implica abandonar vieses pessoais e chegar uma conclusão levando em conta todas as informações disponíveis. 

  3. Solução de problemas: como o pensamento crítico põe grande ênfase em se chegar à melhor conclusão tendo em vista todas as informações disponíveis, ele é um elemento fundamental da solução de problemas. Quando usado corretamente, o pensamento crítico ajuda a resolver qualquer problema, desde um desafio no local de trabalho até dificuldades do dia a dia. 

  4. Autorregulação: a autorregulação é a capacidade de regular os próprios pensamentos e abandonar qualquer viés pessoal para chegar à melhor conclusão. Para ser um pensador crítico eficaz, é preciso questionar as informações disponíveis e as decisões que você prioriza; só assim será possível chegar à melhor conclusão. 

  5. Observação: as habilidades de observação ajudam os pensadores críticos a olharem as coisas além do que parecem ser. Para ser um pensador crítico, você precisa analisar vários pontos de vista, e pode usar as habilidades de observação para identificar possíveis problemas.

  6. Interpretação: nem todos os dados têm igual valor, e os pensadores críticos sabem disso. Além de reunir informações, é importante avaliar quais delas são importantes e relevantes para a sua situação. Isso permite chegar às melhores conclusões a partir dos dados coletados. 

  7. Avaliação: quando se tenta responder a uma pergunta difícil, raramente a resposta é óbvia. Embora os pensadores críticos enfatizem o abandono dos vieses, é preciso conseguir tomar uma decisão com convicção a partir dos dados disponíveis. 

  8. Comunicação: depois de tomar uma decisão, você precisa comunicá-la a outras partes interessadas. Manter uma comunicação eficaz no local de trabalho inclui apresentar as evidências que fundamentam a sua conclusão, principalmente se houver diversas soluções possíveis. 

Aprimore a comunicação da equipe com a Asana

Sete etapas para o pensamento crítico

O pensamento crítico é uma habilidade que pode ser desenvolvida por meio das sete etapas abaixo, que ajudam a garantir que o problema esteja sendo abordado pela perspectiva correta, considerando todas as alternativas possíveis e chegando a uma conclusão imparcial.

Leia: Encontrando o equilíbrio ideal entre pensamento convergente e divergente

 Primeiro de tudo: quando usar o processo de pensamento crítico em sete etapas

Há muitos elementos que compõem o processo do pensamento crítico do início ao fim, e nem toda decisão precisa ser pensada com tanta profundidade. Às vezes, basta abandonar pré-concepções e abordar o processo de maneira lógica. Em outras situações, mais complexas, a melhor maneira de identificar o resultado ideal é passar por todo o processo do pensamento crítico. 

O processo de sete etapas para o pensamento crítico é útil para tomar decisões complexas em áreas nas quais se tem menos conhecimento. Ele também pode nos ajudar a ver um problema conhecido de um ângulo diferente e sem qualquer viés. 

Se for preciso tomar uma decisão menos complexa, considere usar outra estratégia de resolução de problemas. As matrizes de decisão são ótimas para identificar a melhor opção entre diferentes alternativas. Confira o artigo sobre Como criar uma matriz de decisões em sete etapas.

1. Identifique o problema

Antes de colocar essas habilidades de pensamento crítico em funcionamento, é preciso identificar o problema a ser resolvido. Esta etapa inclui olhar o problema de múltiplos pontos de vista e fazer perguntas como: 

  • O que está acontecendo? 

  • Por que isso está acontecendo? 

  • Quais suposições estou fazendo? 

  • À primeira vista, como acho que podemos resolver este problema? 

Uma grande parte do desenvolvimento das habilidades de pensamento crítico passa por aprender a chegar a conclusões imparciais. Para isso, é preciso identificar os preconceitos que se tem atualmente. Alguém na sua equipe acha que sabe a resposta? Está-se fazendo suposições que podem não ser verdadeiras? Identificar tais detalhes ajudará no decorrer do processo. 

2. Pesquise

Neste ponto, provavelmente já se tem uma ideia geral do problema; mas para chegar à melhor decisão, é preciso ir mais fundo.

Durante o processo de pesquisa, reúna informações relacionadas ao problema, incluindo dados, estatísticas, informações históricas do projeto, contribuições da equipe, e outras. Certifique-se de reunir informações de fontes variadas, principalmente se tais fontes confrontarem suas ideias pessoais sobre o problema ou sobre a forma de resolvê-lo.

Reunir informações variadas é essencial para a sua capacidade de aplicar o processo de pensamento crítico. Sem informações suficientes, a sua capacidade de tomar uma decisão final será deficitária. Lembre-se de que o pensamento crítico serve para identificar a melhor conclusão objetiva. Aqui, não se devem usar os instintos, é preciso pesquisar para encontrar a melhor opção.

3. Determine a relevância dos dados

Tão importante quanto reunir informações variadas é determinar quão relevantes são as fontes de informação. Afinal, ter dados não significa que eles sejam relevantes. 

Depois de reunir todas as informações, examine tudo para identificar quais informações são relevantes e quais não são. Sintetizar todas essas informações e determinar a significância de cada uma ajuda a ponderar as diferentes fontes de dados e, mais tarde, a chegar à melhor conclusão no processo do pensamento crítico. 

Para determinar a relevância dos dados, pergunte-se:

  • Quão confiável é esta informação? 

  • Quão significativa é esta informação? 

  • Esta informação está desatualizada? Ela é especializada em um campo específico? 

4. Faça perguntas

Uma dos aspectos mais úteis do processo de pensamento crítico é chegar a uma decisão perfeitamente imparcial. Para isso, é preciso se afastar do processo e contestar as suposições que são feitas. 

Todos temos vieses, e isso não é sempre negativo. Muitas vezes, os vieses inconscientes (também conhecidos como vieses cognitivos) servem como atalhos mentais para simplificar a solução de problemas e ajudar na tomada de decisões. Mas mesmo quando não são inerentemente negativos, é preciso ter consciência dos próprios vieses para deixá-los de lado quando necessário. 

Antes de chegar a uma solução, pergunte-se:

  • Estou fazendo alguma suposição a respeito desta informação? 

  • Existem outras variáveis que eu ainda não considerei? 

  • Eu avaliei as informações de todas as perspectivas? 

  • Há algum ponto de vista que eu deixei passar? 

Leia: 19 vieses inconscientes a superar a fim de promover uma cultura de inclusão

5. Identifique a melhor solução

Finalmente, chegou a hora da conclusão. Para identificar a melhor solução, junte os pontos entre as causas e os efeitos. Use os fatos reunidos para avaliar a conclusão mais objetiva. 

Tenha em mente que pode haver mais de uma solução. Muitas vezes, os problemas enfrentados são complexos e intrincados. O processo do pensamento crítico não leva, necessariamente, a uma solução preto no branco; em vez disso, ele ajuda a entender as diferentes variáveis em jogo para tomar uma decisão bem fundamentada. 

6. Apresente a sua solução

A comunicação é uma habilidade fundamental para pensadores críticos. Não basta pensar sozinho, é preciso comunicar a conclusão às outras partes interessadas do projeto. Se houver várias soluções, apresente-as todas. Pode haver uma situação em que você implementa uma decisão e a testa para ver se funciona antes de implementar outra. 

7. Analise a sua decisão

O processo de sete etapas para o pensamento crítico produz um resultado e, então, é preciso colocar a solução obtida em funcionamento. Depois de implementar a decisão, avalie se ela foi eficaz. Resolveu o problema inicial? Quais lições, positivas ou negativas, podem ser aprendidas desta experiência para melhorar o seu pensamento crítico para a próxima vez? 

Dependendo de como a sua equipe compartilha informações, considere registrar as lições aprendidas em um lugar central de referência. Assim, os membros da equipe que, no futuro, precisarem tomar decisões semelhantes ou relacionadas podem entender por que você tomou aquela decisão e qual foi o resultado. 

Crie relatórios das equipes e projetos com a Asana

Exemplo de pensamento crítico no local de trabalho

Imagine que você trabalha na área de design de experiência do usuário (UX). A sua equipe é responsável por precificar, embalar e assegurar que os clientes tenham uma compreensão clara dos diferentes serviços que a sua empresa oferece. Veja como aplicar o processo de pensamento crítico no local de trabalho empregando as sete etapas: 

Comece identificando o problema

A sua página de preços atual não está tendo o desempenho que se espera. Os clientes disseram que os seus serviços não são claros e que a página não esclarece as suas dúvidas. Esta é uma página muito importante para a sua empresa, já que é o local onde os clientes se cadastram para contratar os seus serviços. Você e a sua equipe têm algumas teorias sobre o porquê de a página não estar tendo um bom desempenho, mas decide aplicar o processo de pensamento crítico para garantir que se chegará à melhor decisão possível para a página. 

Reúna informações sobre como o problema começou

Parte de identificar o problema é entender como começou. A página de preços e embalagens é importante e, quando a sua equipe a desenvolveu inicialmente, certamente pensou bastante no que iria fazer. Antes de começar a pesquisar sobre como melhorar a página, pergunte-se: 

  • Por que a página de preços foi desenvolvida dessa maneira? 

  • Quais partes interessadas precisam estar envolvidas no processo de tomada de decisão? 

  • Em que parte da página os usuários estão encontrando obstáculos?

  • Há algum recurso funcionando bem e que não precise mudar?

Depois, faça a sua pesquisa

Além de entender o histórico da página de preços e embalagens, é importante entender o que está funcionando bem. Parte desta pesquisa envolve olhar as páginas de preços dos seus concorrentes. 

Pergunte-se: 

  • Como os nossos concorrentes organizaram as suas páginas de preços?

  • Existem boas práticas para páginas de preços? 

  • Como a cor, o posicionamento e a animação afetam a navegação? 

  • Há algum layout padrão de página que os clientes esperam ver? 

Organize e analise as informações

Você reuniu todas as informações de que precisa, agora é hora de organizá-las e analisá-las. Quais são as tendências que você detectou? Há alguma informação particularmente relevante ou importante a ser considerada? 

Faça perguntas abertas para reduzir o condicionamento

No caso do pensamento crítico, é importante lidar com condicionamentos e predisposições afastando-os o mais possível do processo. Pergunte-se: 

  • Quais suposições estou fazendo? 

  • Estou deixando passar alguma coisa? 

  • Contatei os participantes certos? 

  • Há algum ponto de vista que devo considerar? 

Determine a melhor solução para a sua equipe

Agora você já reuniu todas as informações necessárias para desenvolver a melhor página de preços. Dependendo da complexidade do design, é bom desenvolver algumas opções a serem apresentadas a um pequeno grupo de clientes ou fazer um teste A/B no site.

Apresente a sua solução às partes interessadas

O pensamento crítico pode ajudar em cada elemento da sua vida, mas no local de trabalho, é preciso envolver as principais partes interessadas, pois elas ajudam a determinar as próximas etapas, como fazer primeiro um teste A/B na página. Dependendo da complexidade do problema, considere fazer uma reunião ou compartilhar um relatório de status para que todos estejam na mesma página. 

Analise os resultados

Nenhum processo fica completo sem a avaliação dos resultados. Quando a nova página já estiver ativa por algum tempo, avalie se os resultados têm sido melhores do que com a página antiga. O que funcionou? O que não funcionou? Isso também ajuda a tomar melhores decisões no futuro.

Crítico para o sucesso 

O pensamento crítico leva tempo, mas com esforço e paciência, é possível aplicar uma mentalidade analítica e sem vieses a qualquer situação. O pensamento crítico é uma das muitas habilidades sociocomportamentais que nos transformam em membros de equipe, gestores e profissionais eficazes. Caso queira melhorar ainda mais as suas habilidades, leia o nosso artigo sobre as 25 habilidades essenciais à gestão de projetos para obter êxito

Recursos relacionados

Artigo

Kommunikationsmodelle: 6 verschiedene Modelle im Überblick!