11 estilos de liderança que podem ajudar a causar um impacto

Retrato de contribuidores da equipe AsanaTeam Asana26 de maio de 202113 minutos de leitura
facebooktwitterlinkedin
Estilos de liderança impactantes

O que Sheryl Sandberg, diretora de operações do Facebook e Marvin Ellison, diretor executivo da Lowe’s, têm em comum? Ambos são líderes excepcionais. Enquanto ela agita a indústria de tecnologia, ele enfrenta o desafio no varejo. Ambos são inovadores e têm uma visão para o seu trabalho, e são convincentes o bastante para comandar um público vasto.

A liderança não é uma ciência exata com uma solução única. Cada líder tem personalidade e experiência próprias que influenciam o seu estilo pessoal. Esse estilo evolui com o tempo, portanto o líder que você é hoje talvez seja diferente do líder que você se tornará amanhã.

A seguir abordaremos 11 estilos comuns e teorias de liderança para você compreender melhor o seu estilo atual e como poderá usá-lo para capacitar a sua equipe a causar impacto.

O que é um estilo de liderança?

Um estilo de liderança é uma classificação de como você coloca as suas habilidades dirigentes em prática. Como já se sabe, os líderes têm muitos pontos fortes. Eles dividem os seus dias entre várias responsabilidades, desde a motivação de outras pessoas e pensamento criativo até a resolução de problemas e a tomada de riscos. No entanto, não há dois líderes iguais. O modo como cada líder aborda o mesmo conjunto de tarefas pode variar imensamente do próximo.

Por isso existe uma classificação dos diversos estilos de liderança. Você tem uma abordagem direta ou indireta? Você realiza as tarefas pensando em si ou no aprimoramento da equipe? Prefere um ambiente de colaboração ou a delegação individual de tarefas? Estas são apenas algumas das perguntas que podem ajudar a determinar o seu estilo de liderança.

Vamos nos aprofundar em todas essas questões, entre outras, mas em primeiro lugar é importante entender como a liderança e a gestão se relacionam (ou não).

Como colocar os estilos de liderança em prática

Liderança vs. gestão

Liderança e gestão são termos usados, com frequência, de modo intercambiável. No entanto, eles têm significados diferentes.

Um líder usa a sua visão para mover a empresa à frente, ao mesmo tempo que mantém a equipe inspirada. Ele também tem uma influência social positiva e é capaz de usá-la em benefício da organização. Por outro lado, os gestores têm uma função operacional na empresa, que é a de manter os projetos em dia, usando um estilo de gestão específico.

“A gestão é operacional, vinculada à definição e à avaliação de prioridades, às decisões de contratação e demissão, benefícios e outros assuntos relacionados. Um líder se assemelha a um treinador ou mesmo a um guia espiritual. É responsável por manter a energia e a inspiração da equipe, além de ajudá-la a crescer e se certificar de que todos estão indo na mesma direção. Um líder deve ser o centro de força e estabilidade durante as mudanças.” — Dustin Moskovitz, cofundador e diretor executivo da Asana.

Não é preciso ser um gestor para ser um líder. Os líderes podem ser encontrados não apenas nos cargos de nível mais alto, mas em qualquer função na empresa. Se você estiver trabalhando para se tornar um líder melhor na sua função, é útil entender os prós e contras do seu estilo de liderança atual e quais tipos adicionais você pode querer adotar.

Em seguida, vamos nos aprofundar nos diversos estilos de liderança e teorias para ajudar você a compreender melhor o seu estilo. É possível que você adote novas estratégias durante o processo.

Leia: Liderança ou gestão: em que diferem?

A teoria de liderança de Lewin

Se alguma vez procurou por teorias de liderança on-line (talvez seja até o motivo de estar lendo isto agora), deve ter se deparado algumas vezes com um nome particular: Kurt Lewin. 

Uma das classificações mais comuns e antigas da liderança usa a teoria de liderança de Lewin. Em 1939, o psicólogo Kurt Lewin e sua equipe de pesquisa identificaram três estilos de comportamento de liderança: autoritário, democrático e delegador ou laissez-faire. O estudo completo foi publicado em um artigo no The Journal of Social Psychology e criou um efeito dominó, abrindo as portas para que os psicólogos realizassem mais pesquisas sobre este assunto.  

Para você ficar rapidamente a par do assunto, trouxemos um resumo dos três pilares da teoria de liderança de Lewin e fornecemos exemplos de declarações com as quais esses tipos de líder podem se identificar.

Teoria de liderança de Lewin

1. Liderança autoritária (autocrática)

Os líderes autoritários, também conhecidos como autocráticos, têm poder e controle claros sobre os seus colegas. A tomada de decisão é centralizada, ou seja, é uma única pessoa que toma as decisões críticas. Um líder autoritário tem uma visão clara do quadro geral, mas só envolve o resto da equipe por meio de tarefas individuais ou conforme necessário.

Os líderes autoritários podem ser pessoais nos elogios ou críticas, mas criam uma clara distinção entre eles mesmos e o grupo. Pode-se pensar que um líder autoritário provavelmente será uma personalidade desagradável, mas isso nem sempre é verdade. Eles poucas vezes são visivelmente hostis. Na verdade, costumam ser amigáveis ou impessoais em algumas situações.

Um líder autoritário pode sentir-se identificado com estas declarações:

  • Eu priorizo o meu próprio conhecimento em relação ao da equipe.

  • Em situações de divergência dentro da empresa, o meu ponto de vista é normalmente o certo.

  • Não é possível realizar o trabalho quando há muitas vozes se manifestando. 

  • Eu ignoro as opiniões divergentes nos projetos que lidero.

Vantagens da liderança autoritária:

  • Os líderes autoritários têm a capacidade de concluir projetos com prazos muitos curtos. 

  • Esse estilo é útil quando é preciso tomar ações decisivas.

  • A liderança autocrática é bem-sucedida quando o líder é o membro com mais conhecimento no grupo.

Desvantagens da liderança autoritária:

  • Esse estilo não promove a criatividade. 

  • Os líderes podem gerar percepções negativas e ser vistos como prepotentes ou controladores.

  • Têm dificuldade em adotar outro estilo de liderança e costumam se cristalizar no seu próprio. 

2. Liderança participativa (democrática)

Líderes participativos ou democráticos estimulam a opinião de todos e encorajam a colaboração. Embora possam dar a palavra final, estes líderes distribuem a responsabilidade pelas tomadas de decisão entre todos os membros da equipe.  

Os líderes participativos são parte da equipe. Investem o seu tempo e energia no crescimento dos colegas porque sabem que isso os ajudará a alcançar a meta principal. Se você se destaca em ambientes de colaboração em grupo, este pode ser o seu estilo de liderança.

Os líderes participativos podem sentir-se identificados com estas declarações:

  • Eu priorizo a experiência do grupo, pois ela vai me beneficiar. 

  • No caso de divergências dentro da empresa, devemos ouvir as opiniões de todos e então chegar a uma solução. 

  • Quanto mais pessoas trabalharem em um projeto, melhor será o resultado. 

  • Eu aceito bem as opiniões divergentes porque isso vai melhorar o produto final. 

Vantagens da liderança participativa:

  • Este é o estilo de liderança mais eficaz, de acordo com o estudo de Lewin. 

  • A liderança participativa resulta em contribuições de maior qualidade. 

  • Ela promove a criatividade e o engajamento dos membros. 

  • Todos compreendem o quadro geral e são motivados a alcançar a meta principal. 

Desvantagens da liderança participativa:

  • As equipes que têm líderes participativos não são tão produtivas quanto aquelas que têm líderes autoritários.

  • Todos os membros da equipe devem estar envolvidos para que a colaboração funcione. 

Leia: O segredo para dinâmicas de grupo excelentes

3. Liderança delegadora (laissez-faire)

O terceiro estilo de Lewin é a liderança delegadora ou de “deixar fazer” (da expressão francesa laissez-faire). Os líderes delegadores fornecem muito pouca orientação ao grupo e dão aos membros da equipe liberdade total no processo de tomada de decisão.

Os líderes delegadores se apartam do grupo e procuram não participar ou interromper a trajetória atual de um projeto. Seus comentários são pouco frequentes e os membros do grupo podem até esquecer quem é líder quando concluem o projeto.

Os líderes participativos podem sentir-se identificados com estas declarações:

  • O grupo pode decidir o que é melhor para ele, mas a minha expectativa é de um produto final excelente. 

  • No caso de divergências dentro da empresa, as decisões podem ser tomadas sem a minha interferência. 

  • Eu distribuo os recursos para a equipe. Daí em diante, eu quero que os membros tenham iniciativa e possam determinar o caminho a seguir.

  • Aqueles com visões divergentes podem experimentar os seus próprios métodos individualmente. 

Vantagens da liderança delegadora:

  • A liderança delegadora pode ser benéfica quando todos os membros do grupo são especialistas altamente qualificados.

  • Aqueles que valorizam a autonomia se satisfarão muito sob esta liderança.

  • Se a equipe e o líder tiverem a mesma meta, ela poderá ser alcançada. Um software de monitoramento de metas pode ser utilizado para monitorar o progresso.

Desvantagens da liderança delegadora:

  • As equipes sob uma liderança laissez-faire são as menos produtivas, de acordo com o estudo de Lewin. 

  • As funções e responsabilidades não são claras quando a liderança é delegadora.

  • Esse estilo pode resultar em membros da equipe que culpam uns aos outros e não assumem responsabilidades.

Agora que você compreende os três estilos de liderança de Lewin, vamos mudar de abordagem e olhar para a teoria da liderança emocional. Esta abordagem ajudar a usar a inteligência emocional para entender a situação e adotar o estilo mais adequado de liderança.

A teoria da liderança emocional

Outra teoria de liderança popular é a dos seis estilos de liderança de Daniel Goleman. No livro “O poder da inteligência emocional”, Goleman colaborou com Richard Boyatzis e Annie McKee para destacar a necessidade de lideranças autoconscientes.

Goleman descreve seis estilos de liderança, como são usados e o seu impacto no clima da empresa. Cada estilo é adequado a uma situação, então um líder eficaz deve ter a inteligência emocional necessária para determinar o tipo de liderança que deve adotar. 

Os líderes de sucesso usarão os seis estilos em algum momento, adaptando o seu estilo pessoal para se ajustar às diversas situações e personalidades que irão encontrar.

A teoria da liderança emocional

4. Liderança visionária

A liderança visionária pode ser comparada à liderança autoritária de Lewin. Os líderes visionários têm visões claras e de longo prazo, e são capazes de inspirar e motivar outras pessoas. 

Esse tipo de liderança é mais útil quando ocorrem grandes mudanças na empresa ou quando uma direção clara se torna necessária. Neste caso, as pessoas procuram alguém de confiança para seguir rumo ao desconhecido. 

Ela é menos bem-sucedida quando outros membros da equipe são especialistas com ideias ou opiniões divergentes das do líder. Estes membros da equipe não seguirão cegamente um líder com o qual não concordam. 

Vantagens da liderança visionária:

  • Os membros da organização se sentem inspirados e entendem os seus papéis. 

  • Os problemas temporários não desanimam o líder porque ele tem os olhos voltados para a meta principal. 

  • Os líderes visionários são capazes de criar planos de contingência para lidar com os desafios externos, como os políticos ou eventos globais.

Desvantagens da liderança visionária:

  • As equipes carecem de foco no curto prazo. 

  • A visão pode se perder caso esteja muito entrelaçada com a personalidade do líder. 

  • Os líderes visionários podem rejeitar as ideias dos outros membros do grupo. 

5. Liderança treinadora

Um líder treinador é capaz de identificar as forças e fraquezas de outros membros da equipe e orientá-los a melhorá-las. Também é capaz de alinhar essas habilidades às metas da empresa.

A liderança treinadora é bem-sucedida quando o líder é criativo, disposto a colaborar e dar feedback concreto. Também é importante que o líder treinador saiba quando recuar e dar autonomia para as pessoas. 

Se você já teve um mau treinador, sabe que esta é uma função que nem todos podem exercer. A liderança treinadora, quando mal executada, pode ser vista como microgestão. 

Vantagens da liderança treinadora:

  • A liderança treinadora pode criar um ambiente motivador, no qual os membros do grupo adquirem um senso de pertencimento.

  • As expectativas são claras e, deste modo, as habilidades dos membros podem se desenvolver.

  • Esse estilo de liderança dá uma vantagem competitiva às empresas, pois promove indivíduos qualificados que são produtivos e dispostos a orientar os outros.

Desvantagens da liderança treinadora:

  • A liderança treinadora exige paciência e tempo.

  • Ela funciona apenas quando os outros estão dispostos a trabalhar sob esse tipo de liderança. 

  • Os líderes treinadores se baseiam fortemente nos relacionamentos, os quais podem ser difíceis caso a química da equipe não seja boa. 

6. Liderança agregadora

A liderança agregadora é focada em relacionamentos, pois o propósito desses líderes é criar harmonia. Um líder carismático trabalha para a construção e a promoção de relacionamentos no local de trabalho, promovendo um ambiente mais colaborativo e positivo. 

Um líder agregador é útil durante a criação de uma nova equipe ou durante uma crise, pois em ambas as situações a confiança se faz necessária. Esse estilo de liderança pode ser prejudicial quando o líder se concentra mais em ser um amigo do que na produtividade e nas metas da empresa. 

Vantagens de um líder agregador:

  • O moral da equipe é impulsionado por feedback positivo e construtivo.

  • Os conflitos interpessoais são rapidamente interrompidos. 

  • Os membros da equipe se sentem importantes e são menos estressados.

  • A liderança agregadora cria equipes empoderadas para ajudar uns aos outros e com laços fortes. 

Desvantagens de um lider agregador:

  • Alguns membros da equipe podem ter um desempenho insatisfatório que pode passar despercebido. A falta de funções claras pode resultar em folga social

  • Os líderes agregadores relutam em dizer qualquer coisa negativa que não ajude os outros a crescer.

  • As metas da organização são frequentemente deixadas de lado. 

  • Os membros da equipe se tornam emocionalmente dependentes do líder. Se o líder trocar de equipe ou deixar a empresa, o resto da equipe pode se desagregar.

Leia: A melhor estratégia de resolução de conflitos que você provavelmente não aplica

7. Liderança democrática

A liderança democrática é equivalente à liderança participativa de Lewin. Todos os membros da equipe são encorajados a participar e compartilhar ideias. Como resultado, a equipe se sente empoderada, mesmo quando líder tem a palavra final.

A liderança democrática é bem-sucedida em equipes altamente qualificadas, nas quais os membros podem contribuir produtivamente. O seu impacto é menor nas equipes jovens e inexperientes ou com pouco conhecimento do assunto. Ela também não deve ser usada em situações que exigem ações imediatas. 

Vantagens de um líder democrático:

  • A colaboração gera criatividade e inovação.

  • Os níveis de envolvimento e confiança dos funcionários são altos. 

  • As metas comuns geram elevada responsabilidade e produtividade.

Desvantagens de um líder democrático:

  • A colaboração leva tempo para ocorrer.

  • Os membros da equipe podem perder a confiança caso o líder tome uma decisão sem consultá-los. 

  • A liderança democrática não funciona bem quando os seus membros não são qualificados.

8. Liderança pelo exemplo

Estes líderes estabelecem um exemplo de alta produtividade, alto desempenho e alta qualidade. Os membros da equipe devem seguir os seus passos mas, se não conseguirem acompanhá-los, os líderes pelo exemplo irão intervir e concluir a tarefa da maneira correta. 

A liderança pelo exemplo funciona bem quando o líder estabelece requisitos claros e motiva os membros da equipe a cumprir os prazos. Ela não funciona bem quando os membros perdem a confiança no líder e se estressam, ficam sobrecarregadosou perdem a motivação. 

Vantagens de um líder pelo exemplo:

  • Líderes pelo exemplo alcançam as metas corporativas pontualmente. 

  • As equipes podem ser aproveitadas ao máximo com um líder que dá o exemplo. 

  • Relatórios de progresso permitem a identificação rápida de problemas. 

Desvantagens de um líder pelo exemplo:

  • A liderança pelo exemplo pode gerar estresse, desmotivar e reduzir o moral dos membros da equipe. 

  • Os membros da equipe podem perder a confiança se toda e qualquer ação for fiscalizada e corrigida pelo líder.

  • O foco exagerado em resultados e prazos pode afetar negativamente a criatividade. 

  • Pouco feedback é fornecido. 

9. Liderança comandante

A liderança comandante pode ser comparada a uma liderança diretiva ou coercitiva. Nesse estilo, o líder tem metas e objetivos claros, os quais são comunicados à equipe com a expectativa de serem seguidos. Eles constroem uma estrutura com a adoção de procedimentos e políticas.

A liderança comandante costuma ser usada quando os membros da equipe não têm qualificação ou são inexperientes. Nesta situação, os membros precisam de estrutura para saber como concluir as suas tarefas. Ela também funciona bem em situações de emergência, quando não há tempo para discussões. Esse estilo de liderança deve ser usado em conjunto com os outros, se é que deve ser usado.

Vantagens da liderança comandante:

  • As expectativas claras podem melhorar o desempenho no trabalho. 

  • É útil nas situações de crise em que as decisões devem ser tomadas rapidamente.

  • A liderança comandante pode ser útil em grupos de funcionários com baixa qualificação ou inexperientes.

  • Os líderes comandantes podem identificar rapidamente se um dos membros da equipe está ficando para trás.

Desvantagens da liderança comandante:

  • Esse estilo de liderança não funcionará se o líder não for mais experiente que o grupo. 

  • Não há colaboração, o que inibe a criatividade.

  • O moral da equipe pode cair e o envolvimento dos funcionários não é muito alto.

  • A equipe depende muito do líder, o que pode criar um gargalo. 

  • Um líder comandante pode facilmente se tornar um líder autocrático.

Leia: Como gerir a carga de trabalho da sua equipe de maneira eficaz

A teoria da liderança emocional pode ser implementada com facilidade no seu trabalho diário. Em primeiro lugar, identifique o tipo de equipe com a qual trabalha. Em seguida, pense em quais estilos de liderança poderiam dar mais suporte às suas tarefas. A partir desse ponto, tente ajustar o seu estilo de liderança emocional para se adequar aos cenários que surgirem. Com a prática, esta teoria pode transformar a sua abordagem de liderança.

Liderança transformacional vs. transacional

Além das teorias de liderança de Lewin e emocional, há dois outros estilos de liderança dignos de nota: o transformacional e o transacional.

Ambos os estilos foram documentados por Bernard M. Bass, psicólogo estadunidense que estudou o comportamento e a liderança organizacionais. Embora talvez você não os conheça pelo nome, já deve tê-los visto no ambiente de trabalho. 

Liderança transformacional vs. transacional

10. Liderança transformacional

A teoria mais popular de Bernard M. Bass é a da liderança transformacional, também conhecida como os quatro Is. Esta teoria foi construída sobre o conceito elaborado por James MacGregor Burns em 1978, no qual ele explicou que “líderes e seguidores ajudam uns aos outros a alcançar um nível mais alto de moral e motivação.” 

Neste estilo de liderança, os líderes transformacionais conquistam a confiança e respeito daqueles que querem segui-los. Os quatro Is da liderança transformacional são: consideração individualizada, estímulo intelectual, motivação inspiradora e influência idealizada. Os quatro Is são usados para medir o quão transformacional é o líder. 

Vantagens da liderança transformacional:

  • Os líderes transformacionais usam orientação e encorajamento para empoderar a equipe. 

  • Os membros da equipe são vistos como indivíduos para que as suas habilidades únicas possam ser utilizadas com eficácia. 

  • As equipes estão unidas em torno de uma causa comum que leva ao crescimento dentro da empresa.

  • Os indivíduos têm liberdade. 

Desvantagens da liderança transformacional:

  • As pequenas tarefas são deixadas de lado com frequência, o que dificulta a transformação da visão em realidade.

  • O envolvimento constante do líder pode gerar pressão e esgotamento psicológico. 

  • As metas do líder devem estar alinhadas com as da empresa; o não alinhamento pode trazer riscos. 

  • Todos os membros da equipe devem respeitar o líder e concordar com a sua abordagem. 

11. Liderança transacional

A liderança transacional foi conceituada pela primeira vez pelo sociólogo Max Weber e depois aprimorada por Bernard M. Bass, em oposição à liderança transformacional. 

A liderança transacional usa recompensas e punições para motivar os membros da equipe. Este tipo de líder acredita que uma cadeia clara de comando resulta em melhor desempenho. Os membros da equipe devem seguir as instruções e são monitorados de perto pelo líder. 

Vantagens da liderança transacional:

  • A liderança transacional é útil nas situações em que há um problema claramente definido. 

  • Esse estilo de liderança pode ser útil numa crise, pois todos têm funções específicas.

  • Os membros do grupo sabem o que é esperado deles.  

Desvantagens da liderança transacional:

  • O estilo de liderança transacional inibe a criatividade dos membros da equipe. 

  • Os líderes transacionais não dão apoio às necessidades emocionais dos membros da equipe. 

  • Este tipo de líder não recompensa a iniciativa dos indivíduos. 

  • Esta função de liderança não costuma alcançar o sucesso no longo prazo porque se concentra demais nas metas de curto prazo

Leia: Tomada de decisões em três estruturas organizacionais diferentes. Qual é ideal para a sua empresa?

Qual é o seu estilo de liderança?

Como pôde ver, existem diversas teorias sobre a liderança e diversas maneiras de se pensar sobre ela. 

A teoria de Lewin classifica os líderes em três grupos, sendo os participativos os mais eficazes. A teoria da liderança emocional descreve seis estilos de liderança que um líder eficaz irá empregar em diferentes momentos, dependendo da situação. Bass descreve dois estilos opostos, o transformacional e o transacional, com o primeiro promovendo a motivação pelo empoderamento e o segundo com recompensas e punições.  

Não existe um único estilo de liderança mais adequado, mas é possível que você se identifique com um desses estilos. Qual deles? Qual é o seu padrão? Compreenda as vantagens e desvantagens para se tornar um líder que empodera o progresso da equipe. Caso tenha dificuldade em liderar com o seu método atual, pense em experimentar uma nova abordagem de liderança. 

Tanto os líderes quanto os gestores têm a tarefa de assegurar que as equipes estão cumprindo as metas da organização. Um software de gestão do trabalho pode ajudar a colocar a sua equipe em sincronia, não importa de onde você esteja liderando. 

Recursos relacionados

Artigo

The Eisenhower Matrix: How to prioritize your to-do list