Pesquisa Anatomia do Trabalho: Equipes remotas

Veja como os funcionários que trabalham remotamente estão se adaptando em todo o mundo

Pesquisa Anatomia do Trabalho: Equipes remotas

Este ano, um evento de dimensões globais mudou fundamentalmente a forma como trabalhamos: governos e empresas por todo o mundo instituíram protocolos obrigatórios de trabalho remoto quase da noite para o dia. A rápida e dramática mudança acelerou as transformações digitais, e as equipes enfrentam agora a transição de processos remotos para configurações distribuídas, muitas delas pela primeira vez. Num momento em que clareza, empatia e conexão humana são mais importantes do que nunca, os líderes necessitam compreender como estas novas macrotendências afetam as pessoas a nível individual.

Com esse intuito, realizamos uma pesquisa para avaliar os comportamentos e atitudes de 5.140 funcionários da Austrália, Alemanha, Japão, Reino Unido e EUA que trabalham remotamente em período integral. Baixe o nosso relatório mais recente, a pesquisa Anatomia do trabalho: Equipes remotas, e leia:

  • Como quase dois terços (62%) dos trabalhadores do conhecimento em período integral passaram a utilizar mais as ferramentas de colaboração desde que começaram a trabalhar em casa
  • Como distintas regiões do planeta estão lidando com o trabalho remoto
  • Como a colaboração é fundamental para manter as equipes em contato quanto aos trabalhos mais importantes a partir de qualquer lugar

À medida que retomamos os negócios e nos adaptamos a um novo mundo profissional, as empresas podem agora começar a usufruir deste novo conhecimento e aplicá-lo a um futuro no qual equipes distribuídas possam prosperar.