O Índice Anatomia do trabalho da Asana revela: os funcionários gastam quase dois terços do seu tempo com a “organização para o trabalho”.

E-mails constantes, notificações de mensagens e reuniões não planejadas consomem 60% do dia de um profissional

SÃO FRANCISCO – 17 de outubro de 2019 – Asana, uma plataforma líder de gerenciamento de trabalho para equipes, lançou hoje o seu Índice Anatomia do trabalho, que apresenta uma análise aprofundada sobre como o tempo é gasto nos escritórios da atualidade. Em nível global, os entrevistados afirmaram gastar 60% do dia em atividades de coordenação, como a comunicação sobre o status do projeto, a pesquisa de informações e o gerenciamento de prioridades variáveis, em vez de realizar o trabalho qualificado para o qual foram contratados.

O Índice Anatomia do trabalho foi realizado pela Sapio Research a pedido da Asana, com o objetivo de entender melhor como os funcionários gastam o tempo no trabalho, quais são os fatores que definem seus hábitos e como as organizações podem gerenciar de forma mais eficiente os processos individuais e de equipes. A Asana e a Sapio Research colaboraram na elaboração do estudo e pesquisaram os comportamentos e as atitudes de 10.223 profissionais do conhecimento de diversos países, como Reino Unido, EUA, Japão, Austrália, Nova Zelândia e Alemanha.

Principais descobertas do Índice Anatomia do trabalho

  • A maior parte do tempo (60%) dos entrevistados é gasta com a coordenação do trabalho, deixando apenas 13% para o planejamento estratégico e 27% para o trabalho qualificado para o qual foram contratados.
  • Responder a um constante influxo de e-mails e notificações é o principal motivo que leva quase um terço dos funcionários a fazer horas extras com frequência, seguido de reuniões não planejadas e da busca de informações ou aprovações.
  • De acordo com os entrevistados, cerca de dois terços das reuniões são desnecessárias.
  • Mais de 10% do dia de um funcionário, o que corresponde a 4 horas e 38 minutos por semana, é gasto com tarefas que já foram concluídas. Isso equivale a mais de 200 horas por ano de esforços desnecessários e perdas de eficiência.
  • Menos da metade (46%) dos entrevistados entende claramente como o seu desempenho contribui para a realização dos objetivos e da missão da organização.

“Apesar de haver mais formas de se comunicar e colaborar do que em qualquer outra época, a maior parte das equipes ainda recorre a ferramentas obsoletas, como e-mail e planilhas, que não foram desenvolvidas para sincronizar o trabalho”, diz Dustin Moskovitz, diretor executivo da Asana. “Como resultado, as equipes gastam mais tempo gerenciando o caos da coordenação em vez de realizar o verdadeiro trabalho para o qual foram contratadas. Acreditamos que isso representa uma oportunidade extraordinária para as equipes agilizarem os processos e organizarem melhor o seu trabalho, recuperando um tempo precioso para focar no que realmente importa.”

Outras descobertas destacam as diferenças geográficas no espaço de trabalho da atualidade:

  • Reuniões não planejadas são o principal motivo que leva os entrevistados da Austrália a trabalhar até mais tarde.
  • Os funcionários alemães gastam mais tempo com esforços desnecessários, o equivalente a mais de 270 horas por ano.
  • Apenas 19% dos entrevistados japoneses sabem como o seu desempenho agrega valor e ajuda a empresa a alcançar seus objetivos, número significativamente inferior à média global (46%).
  • 68% dos funcionários do Reino Unido são solicitados todas as semanas a fazer tarefas que não contribuem para os objetivos do negócio. Esse número é o maior entre todos os países participantes da pesquisa.
  • Para mais de um terço (31%) dos entrevistados dos EUA, ter demasiado trabalho sob sua responsabilidade é a principal causa para o estresse. Nenhum outro país entrevistado apresentou um índice tão elevado.

Repensando a forma como trabalhamos

Entre todos os funcionários entrevistados, uma porcentagem esmagadora (83%) considera que a sua equipe não é tão eficiente como poderia ser devido à falta de processos apropriados para gerenciar e facilitar seus esforços coletivos. Por outro lado, os entrevistados que acreditam que a sua organização está preparada para ser eficaz têm uma probabilidade três vezes maior de se sentirem motivados a alcançar seus objetivos e de se orgulharem dos resultados. Além disso, 64% das organizações que usam softwares de gerenciamento de trabalho afirmam estar preparadas para concluir tarefas de forma eficiente, contra 27% das empresas que não dispõem de um sistema para controlar a distribuição e o gerenciamento dos trabalhos.

O Índice Anatomia do trabalho da Asana, bem como as informações referentes às descobertas, estão disponíveis para download: https://asana.com/resources/anatomy-of-work.

Metodologia do relatório

O Índice Anatomia do trabalho foi realizado pela Sapio Research a pedido da Asana, com o objetivo de entender como as pessoas gastam o tempo no trabalho. A Asana e a Sapio Research colaboraram na elaboração do estudo e pesquisaram os comportamentos e as atitudes de 10.223 profissionais do conhecimento de diversos países, como Reino Unido, EUA, Japão, Austrália, Nova Zelândia e Alemanha.

Sobre Asana

A Asana ajuda as equipes a organizar todo o seu trabalho, de pequenos projetos a iniciativas estratégicas. Sediada em São Francisco, na Califórnia, a Asana tem mais de 70.000 organizações pagantes e milhões de organizações gratuitas em 195 países. Clientes globais como AirAsia, AllBirds, Grab, KLM Air France, National Aeronautics and Space Administration, Sephora, Traveloka, Uber e Viessmann usam a Asana para gerenciar tudo, incluindo os objetivos da empresa, a transformação digital, os lançamentos de produtos e as campanhas de marketing.

Voltar aos comunicados de imprensa